Translate

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Costurinhas


Comecei como um hobby. Uma terapia. Com os trabalhos manuais, sinto um alívio enorme do stress do dia-a-dia. O que mais gosto de fazer são coisas para a minha filha.

Ainda dentro do tema da turma (mochos), fiz-lhe um estojo. Voltou do colégio zangada...
-"Mamã: o Kiko diz que não acredita que foste tu que fizeste o meu estojo. Ele diz que as mães não conseguem fazer isso... Na próxima festa da turma, vais  falar com ele?"

Entretanto li um texto fantástico no facebook:

O dia em que parei de dizer “Anda Logo”   Por Rachel Macy Stafford 


Sobre uma mãe que andava sempre a correr e que aprendeu com a filha mais nova a abrandar e usufruir de pequenos-grandes momentos do dia. Acho que estou no caminha certo. Como eu melhorei como ser-humano desde que fui mãe... Obrigada Luísa!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Bôla de carnes D.E.L.I.C.I.O.S.A !!

Existem muitas receitas de massa para Bôlas. O que, na verdade, difere nesta receita, é a maneira de enrolar a massa. O recheio fica distribuído uniformemente e não há pedacinho que fique só de massa. Deliciosa e a repetir.

Ingredientes:

-Massa:
*500g de farinha
*2 colheres de sopa de azeite
*4 ovos
*1 colher de sopa de açúcar
*1 pitada de sal
*farinha para polvilhar
*margarina para untar

-Fermento:
*100g de farinha
*25g de fermento de padeiro
*1 dl de água morna

-Recheio:
*150g de entremeada cozida
*100g de presunto fatiado
*1/2 frango previamente estufado
*1/2 chouriço de carne
*1/2 salpicão


A primeira coisa a fazer é o fermento:
Desmanchamos o fermento na água e misturamos à farinha. Deixar repousar por 30min.
(Na Bimby: 15 segundos velocidade 6)

A massa:
fazer uma cavidade no meio da farinha e acrescentar os restantes ingredientes. Por último a mistura de fermento. Misturar bem e trabalhar a massa. Deixar repousar numa tigela polvilhada com farinha, tapada com um pano em local quente até triplicar o volume.
(Bimby: No copo com a mistura de fermento adicionar os ingredientes na seguinte ordem: ovos, azeite, farinha, açúcar. Misturar na velocidade 6/7. Depois: 4 min, velocidade espiga. Deixar levedar até triplicar o volume).

Numa superfície polvilhada com farinha, esticar a massa em forma de retângulo.


Acrescentar as carnes do recheio (podemos mudar o recheio a gosto)


Enrolar ...


Colocar numa forma com buraco no meio untada com margarina. Unir as pontas


Deixar novamente levedar até atingir a borda da forma.


Forno a 180º  por aproximadamente 45 minutos (depende do forno)




Depois disso é comer uma deliciosa fatia...


sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

O nosso Presépio




A minha filha adora a catequese.

Por sorte, temos a catequese a meio da semana, às quartas-feiras. Como é depois da minha urgência (de 30 horas), às vezes estou muito cansada.

Confesso que uma vez tentei dissuadi-la de ir. Em vão.

Isso para dizer que as atividades propostas são sempre feitas com entusiasmo. Desta vez não foi diferente.
A proposta era um Presépio feito em família.

Com a imagem da nossa Igreja ao fundo...
Caixa de ovos pintada pela filhota. A Sagrada família feita com rolhas que ficaram do Ano-novo.


Após o Dia de Reis, guardei toda a decoração de Natal... esta ficou! 


sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

O nosso Natal







Adoro o Natal. Não pelos presentes em si. Pela magia no ar. As pessoas andam mais bem-dispostas, reúnem-se. Combinam prendas e cozinhados.

Adoro o cheiro de canela que fica no ar. Do creme queimado.


Decoro a casa toda. Acho que poderia ficar o ano inteiro a fazer trabalhos manuais para estes dias.






Gosto de fazer a festa em minha casa. De receber os parentes mais próximos.











Este ano teve um sabor mais doce. No ano passado estava a trabalhar. Foi um Natal-pela-metade.








Este ano além de ser todo em família, tivemos a oportunidade em cima da hora de ter a minha irmã presente (mora há uns meses em Inglaterra).








 Por conta disso, tive a certeza que andamos a fazer um bom trabalho com a Luísa...

No dia que fomos buscar a minha irmã ao aeroporto, quando íamos para casa, Luísa começa a chorar copiosamente no carro. Soluçava.

Rapidamente explicou-me que era de estar muito feliz porque a madrinha afinal vinha passar o Natal connosco.

Disse-lhe:
-"Também estou muito feliz, filha. Se calhar podemos escrever ao Pai Natal a dizer que já não precisamos de prendas. A Dindinha já é a nossa prenda."


E ela diz:
-"sim mamã. Não precisamos de mais nada."






Ocorreu um erro neste dispositivo