Translate

sábado, 30 de abril de 2016

Seguindo os passos da vovó


Embora adore trabalhos manuais, croché nunca foi algo que dominasse... 

Se em adolescente tinha aversão a tudo que levasse croché (talvez pelos inúmeros paninhos de tabuleiro que recebia de aniversário e Natal das minhas tias-avós), agora admiro bastante esse trabalho. Adoro todas as colchas, toalhas com quadrados de linho bordado interligados por trabalhos em croché, pegas de panelas, biquinhos de panos de louça, de toalhas etc feitos pela minha mãe, tias e avó.

Dos dias que trabalho e a minha filha fica com meus pais, a arte passou por mais uma geração (embora tenha "saltado" a minha). 


E assim a Luísa já fez um lindo vestido para uma Barbie e uma pega para a minha cozinha.

Delícia! Adoro... :)

6 comentários:

  1. Sonia,
    Que linda a Luísa,toda concentrada e atenta.Essas artes que passam de geração em geração,são o melhor que se pode ensinar.Minha filha também aprendeu a fazer cachecol no tear e fez dois no inverno.
    Devemos valorizar cada dia mais essas coisas "antigas", são 100 vezes melhor que tablet,celular e essas tantas tecnologias.
    Besitos e tenha uma semana abençoada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade Michelle.
      Confesso que a Luísa também é adepta das tecnologias. Aliás: o último item da lista de material escolar deste ano era um tablet ou computador. O Mundo evolui rapidamente e eles vão ter que usar aquilo como se de uma parte do corpo deles se tratasse, mas como ela contrapõe com todas as outras atividades não tecnologicas, não me preocupo. Acho que estamos conseguindo dosear.
      Beijocas

      Eliminar
  2. Acho tão giro ver estas miúdas a retomar estas artes. E a Luísa está tão concentrada de volta dos pontinhos! É uma boa alternativa aos jogos de computador e outras tecnologias.
    Eu também aprendi a fazer crochet e tricot mais ou menos nessa idade, mas depois fiz um interregno de vários anos até voltar a descobrir a maravilha de criar com as minhas próprias mãos. Agora faço regularmente, tanto um como outro e só posso dizer que para mim funciona como uma forma de relaxar, de direccionar o pensamento (quando ele anda muito doido!). Acho que todas as formas de trabalhos manuais acabam por ter estes efeitos benéficos, não é?
    Beijinhos e um bom resto de semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade Catarina. No meu caso, consigo acalmar a mente a bordar ponto cruz. Luísa vai percorrendo várias "artes". Espero que se identifique com alguma e possa tirar o melhor partido disso.

      Beijoquitas

      Eliminar
  3. Que linda e prendada!!!
    Eu queria muito aprender a fazer crochê e bordado, mas esse talento não tenho rss

    Beijos
    Thaís Xavier
    Decorações pra Corações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda vamos a tempo de aprender, Thaís!! Kkkkkk
      Beijoooo

      Eliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo